221B Baker Street

As razões da minha identidade com Sherlock Holmes.

sherlock-series-4-iconic-maxi-poster-1.34

Mais um textão desabafo feat consolo?! Espero que sim, a verdade é que quero registrar as razões desse amor doido que surgiu pelo personagem (da série, importante ressaltar isso) e o por que Baker Street tem sido meu local mais constante nos últimos 6 meses.
Sherlock entrou em minha vida em setembro de 2016 (sim, eu guardo bem coisas que acabam me marcando) e desde então tenho constantemente me consolado com suas histórias e aventuras (embora o visual terminou em janeiro – S04). Me identifico muito com Sherlock e vou tentar explicar o porque. Não falo aqui identidade de sabedoria mental ein! Isso seria impossível. Minha identidade é com o homem e suas questões emocionais. Eu tenho tendência por me apaixonar (ou admirar, enfim use o termo que preferir) por qualidades que sinto que não possuo. Isso me lembra demais Rubem Alves quando ele escreveu: “Escrevo o que não tenho. Tenho sede, sou pote e a poesia é água” Pois bem, amo o que não sou, amo o que gostaria de ser, amo a capacidade de ser grande. Antes que você ache isso uma ladainha sem fim, um lembrete: eu ainda estou a aprender sobre autoconfiança e amor próprio. E já que toquei nesse assunto (o mais delicado de todos, a meu ver, pois me entristece rapidamente e profundamente) quero que saibam que posso ser a mais engraçada e espontânea (eu realmente sou), mas quando estou a pensar, me sinto extremamente sozinha e na maioria das vezes me entristeço ao começar relacionar coisas que gostaria e coisas que ainda não conquistei…
Mas aonde o detetive entra nisto tudo? Acho que eu admiro essa forma de alguém (personagem ou pessoas) de lidarem rapidamente com suas relações e não terem problemas quanto a questões emocionais. Respostas rápidas e confiantes “é isso e pronto e está tudo bem”. No meu caso “é isso, tem que estar bem, mas não ta não”. Sherlock é um dos tantos que eu brinco dizendo “queria ser”. Queria ter toda essa autoconfiança, pois a tendo, as outras coisas inacabadas são só coisas, vão embora como qualquer outra situação.
As pessoas dizem que na vida real também é assim, as coisas também vão, mas quem não gostaria dessa facilidade fictícia ein? Por isso amamos tanto os contos de fadas, as histórias de finais felizes, os romances. Tudo se encaixa, mesmo que demore.
Sherlock me deu as aventuras e me fez crescer sim! Depois da série eu dei início a escritas minhas no Fanfiction (site de fic) e estou tão feliz por um personagem dar tanta confiança para uma menina que raramente confia em si.
Eu sempre tenho essa sede de pertencer a algo e Sherlock me deixa a vontade no seu mundo. Como se “tudo bem estar do jeito que está” e isso me deixa mais tranqüila quanto as cobranças interiores e exteriores que existem.

Ps. você já assistiu a série?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s